quarta-feira, agosto 18, 2010

Crise

Há gente rindo na casa do lado
Há gente se amando lá também
Há tempo passando enquanto você está ai.
Já vejo suas rugas, sua testa franzida.
E finjo que não me importo, que passo despercibida
Há gente bebendo,
Também alguns brindando.
E eu.
Eu à você me prendo
Sigo cinza, cambaleando.
E enquanto escuto a orgia invejável de nossos vizinhos
Você fica ai, brincando de ser sozinho.

5 comentários: