segunda-feira, outubro 19, 2009

Taurina

Mesmo que na terra flor se plante, para mim, é um tanto quanto frustrante, a ter no meu mapa tão errante.


Elemento imóvel da minha natureza.


Terra que puxa sonhos e planos pro chão firme e que risca a palavra “arrisca” de seu vocábulo tão limitado e redondo. Elemento que tem muito a descobrir de si e se aflige, e tal como o planeta do universo “terremota” quando algo, um meteoro talvez, o atinge. Nela, se muitas vezes um fruto planta, enjoa e desencanta. Desespera-se e busca logo outro. E se o destino novo não der certo, não por azar, vira deserto.


Terra que acaba por conservar, proteger, cuidar de um solo dentro de mim que se vicia em deixar brotar tudo aquilo que sabe que bom fruto virará. E insiste em encontrar a harmonia, mas nunca há harmonia o bastante para satisfazer.


Não é de todo um caso perdido. Só faço ao universo-guia um pedido, me faça desgarrar desse campo contido e no ar me deixar encontrar aquilo que pousado não consigo.

2 comentários:

  1. heeey
    aqui é a bruna
    hahaha
    nao sabia que voce tinha um blog
    nem que era viciada no Wood Allen

    hahaha

    ResponderExcluir