segunda-feira, setembro 22, 2014

brilho mudo

mini enredos
torço dedos
crio mundos
brilho mudo
numa multidão que me perde de você

acaricio meios fios
atropelo meros ciclos
circulo dedos nos meus seios
retomo surda pele em pelos
numa situação que me foge de você

conquisto solos
barganho prêmios
fuso meu horário
sinto que sufoco (ou o contrário)
numa tentação que me naufraga de você

mergulho em cada quase abraço
me engulo fumo traço
espero num querer ingrato
nada é fato
nu em você.

quinta-feira, setembro 18, 2014

grandes revelações

da vida
cada vez sei menos
dos amores
só sei que prefiro morenos.

terça-feira, setembro 09, 2014

da próxima vez te agarro

achei que tinha visto
você na rua hoje,
mas virei a cara
e bati - por conseguinte -
com a cabeça num poste.

a grande ironia é que
antes de me recuperar
só via você nas projeções
que passavam dentro
dos meus pensamentos tontos
como um caminhão
carregado da única coisa
que restava da minha lucidez.

(junto com aqueles passarinhos
de desenho animado
que giram em torno da cabeça
quando a gente se machuca)

segunda-feira, setembro 08, 2014

Sobre um filho da Puta

Ai... que música linda... me lembra... ai ai

Ooh baby love, my baby love 
I need ya, oh how I need ya. 
But all you do is treat me bad 
Break my heart and leave me sad...

Tell me, what did I do wrong... 

To make you... OPA! PERA! Esse cara é um filho da puta.